Loading...


O Laboratório Cristália investiu R$ 30 milhões nas novas instalações do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, em Itapira, cidade a 160 quilômetros de São Paulo. Com nova estrutura e equipamentos, o Centro de PD&I, inaugurado na terça-feira, dia 22 de setembro, reúne todo o planejamento e coordenação das pesquisas desenvolvidas pelo Laboratório Cristália, que hoje tem 29 projetos de novos medicamentos em andamento, sendo 14 de inovações incrementais e 15 inovações radicais – inéditas no mundo. 
 
O Centro de PD&I contribuirá para a ampliação do foco de inovação do Laboratório Cristália. O presidente da empresa, Dr. Ogari Pacheco, observa que,  no mercado dos fármacos, a venda é  muito disputada e a inovação pode ser um caminho que diferencie o laboratório dos demais. “Com este cenário, como valorizar o Cristália? Investindo na pesquisa de produtos inovadores, inéditos. Optamos por escolher nichos e produtos difíceis de serem copiados”. Para Pacheco, o investimento nas novas instalações do Centro de PD&I terá  reflexo direto no processo de descoberta de novas moléculas e medicamentos para Aids, anticoagulantes, cardiovasculares e novas formas revolucionárias de anestésico.
 
O governador do Estado, José Serra, que participou da inauguração do Centro, elogiou as ações do laboratório frente ao compromisso com o governo em fornecer matéria-prima para a fabricação de medicamentos que compõem o coquetel antiaids. Segundo Serra, cerca de 75% dos projetos de inovação apresentados à Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) são de instituições do interior do Estado. "O interior é a vanguarda do desenvolvimento tecnológico no Brasil e Itapira faz aqui sua contribuição com o Laboratório Cristália", disse o governador. Ainda de acordo com o presidente da empresa, o Cristália, mesmo com a crise econômica mundial, deve atingir a meta de 12% de crescimento em 2009. 
 
Além do governador, compareceram ao evento o presidente da Assembléia Legislativa, José Antônio Barros Munhoz, o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Luiz Roberto Barradas Barata, o prefeito de Itapira, Antonio Hélio Nicolai,  e o prefeito de Mogi  Mirim, Carlos Nelson Bueno.
 
No Centro de PD&I, a equipe formada por 105 cientistas e 21 técnicos altamente capacitados desenvolve projetos próprios e também investe em inovação aberta, ou seja, em parceria com universidades e institutos de ciência e tecnologia, como USP, UNICAMP, FIOCRUZ, UFRJ, USP, UFSM, UFSC, UNIFESP, UFMG, UFRGS, UECE, UFAM, UnB, INCOR, Nucel, Farmanguinhos, Irmandade Santa Casa de Misericórdia SP, Fundação Zerbini, Instituto Butantan, LAFEPE, Laboratório Farmacêutico da Marinha e Hemobras. Dessa forma, realiza pesquisas conjuntas com mais de 100 pesquisadores de universidades e instituições.
 
O Laboratório Cristália é a única empresa farmacêutica brasileira que realiza a cadeia completa de PD&I, – desde a concepção do projeto, desenvolvimento do princípio ativo farmoquímico ou biotecnológico, prospecção da propriedade intelectual e industrial, tecnologia farmacêutica, estudos de estabilidade, testes clínicos para comprovação da eficácia e segurança, fabricação do produto até a disponibilização do medicamento no mercado. 
 
Mais sobre o Cristália
 
Empresa 100% nacional, o Cristália vem surpreendendo o mercado de fármacos. A empresa, que começou em 1972 para atender apenas à demanda local de medicamentos psiquiátricos, cresceu e ampliou sua gama de produtos, que hoje totaliza 180 medicamentos em 376 diferentes vias de administração e dosagens. Por manter a filosofia de oferecer medicamentos com qualidade e preço justo, o Laboratório Cristália se tornou balizador de valores no mercado público e privado, incrementando a concorrência nesses dois setores até então dominados pelos laboratórios internacionais.
 
No Cristália, grande parte da linha de produção é destinada aos hospitais, concentrada na fabricação de anestésicos e adjuvantes, o que rendeu ao laboratório o título de maior fabricante desses produtos na América Latina. Além disso, é o único laboratório brasileiro que produz medicamentos para o Programa Anti-Aids do Ministério da Saúde – desde a matéria-prima (princípio ativo) ao produto acabado. Até agora, o Laboratório soma 117 pedidos de patentes, um número recorde na indústria farmacêutica nacional, sendo que 15 já foram concedidas.
 
O laboratório é responsável pela sintetização dos princípios ativos de medicamentos que são usados pela própria empresa e/ou exportados. Destes, a empresa conta com 5 moléculas consideradas padrão de referência pela United States Pharmacopeia, entidade norte-americana que controla os padrões de qualidade dos fármacos produzidos nos Estados Unidos.

 

Compartilhe
Tags
Eventos Pesquisa & Inovação Institucional Farma Pesquisa & Inovação Negócios