Loading...


O objetivo da ação, realizada em parceria com a ABRATA (Associação Brasileiro de Estudos e Prevenção ao Suicídio) é impactar médicos psiquiatras, psicólogos, pacientes, familiares e cuidadores para aumentar a conscientização sobre a necessidade de prevenção ao suicídio.

Ao longo do mês, às terças-feiras, serão promovidos quatro webinars com especialistas. O primeiro deles, realizado no primeiro dia do mês, contou com a Dra. Sonia Palma, que discorreu sobre uma visão geral do suicídio em adolescentes e adultos. No dia 8, o Dr. Kalil Dualibi abordou o suicídio entre médicos e estudantes de medicina. No webinar seguinte, no dia 15 de setembro, a Dra. Karen Scavacini fará um webinar focado na prevenção ao suicídio e a abordagem necessária dos sobreviventes, como parentes, amigos e profissionais de saúde. E, finalmente, para fechar a série, dia 22/09 será a vez do Dr. Teng Tung falar sobre a importância do tratamento psicofarmacológico no paciente em risco de suicídio.

Ontem foi o Dia Mundial do Combate ao Suicídio e um dos destaques da ação foi a projeção de imagens na parede de um edifício na Rua Augusta, 541. O local foi escolhido por ter grande visibilidade para pedestres, veículos e moradores da região da Avenida Paulista e do bairro Bela Vista. Foram projetadas frases motivacionais, que se alternarão com o símbolo do Setembro Amarelo e a #todosjuntospelavida.

Com foco nos profissionais de saúde, o Cristália também preparou vinte podcasts sobre prevenção ao suicídio, com a Dra. Alexandrina Meleiro, que serão enviados diariamente, ao longo do mês, a cerca de 20 mil médicos e colocados no portal voltado para saúde mental www.portalpositivamente.com.br que estreou em 1º de setembro, informações sobre prevenção.


Entrevista

A GAZETA conseguiu uma entrevista exclusiva com a médica psiquiatra Dra. Alexandrina Meleiro, referência em todo o país em sua área de atuação.

Questionada sobre os riscos de uma pessoa pensar em tirar sua própria vida da médica destacou: "as pessoas não têm ideia de que é um risco. O suicídio é um grande problema de saúde pública. Por isso a importância de todos terem conhecimento sobre esse assunto. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 93% das pessoas que cometeram suicídio tinham algum transtorno mental, como depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno de personalidade, alcoolismo ou abuso de substâncias. Das pessoas que tentam cometer suicídio, 56% morrem na primeira tentativa e 40% dos que tentaram tornar a repetir ao longo da vida, sendo 25% dentro de um ano. O suicídio acomete os homens três vezes mais do que as mulheres, mas entre o número de tentativas a proporção é inversa: três vezes mais mulheres do que homens".