Loading...

Registrar 105 patentes é uma conquista de poucos laboratórios farmacêuticos no mundo. Para o Cristália, pesquisa, desenvolvimento e inovação têm um significado extremamente importante e estão relacionados diretamente com a trajetória da empresa.

Contar com uma área totalmente dedicada e exclusiva para a pesquisa científica era um sonho antigo dos fundadores. Em 2009, foi inaugurada a nova área de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação), no Complexo Industrial de Itapira, que reúne o que há de melhor em tecnologia e equipamentos para a indústria Farmacêutica, Farmoquímica e a Biotecnologia.

Inovações radicais e incrementais

Entre os projetos em desenvolvimento, pelo menos 25% são classificados como inovações radicais. O restante recebe a classificação de inovação incremental. Mas todos têm como objetivo proporcionar ganho terapêutico ao paciente, o que pode se traduzir em eficácia, segurança, diminuição de efeitos colaterais, ampliação do acesso para a população e maior adesão ao tratamento.

Conselho Científico

Mas todo este trabalho só pode ser realizado porque, além dos cientistas que trabalham no centro de PD&I, o Cristália conta com o apoio de alguns dos principais nomes de ciência e da academia.

Em 2004, o Dr. Ogari Pacheco, um dos fundadores do laboratório, em contato com uma antiga colega da Faculdade de Medicina, Dra. Regina Scivoletto, professora de Farmacologia da USP (Universidade de São Paulo), decidiu criar um Conselho Científico na empresa.

Essa iniciativa proporcionou um momento importante para a área de pesquisa e inovação brasileira, pois aproximou duas pontas que, até então, tinham comunicação limitada, mas que juntas viabilizam a inovação: a essência do trabalho acadêmico voltada à prática científica.

Laço com o conhecimento

Com papel facilitador, o Conselho Científico reúne profissionais de destaque de diversas instituições de pesquisa, pertencentes a diferentes áreas do conhecimento na saúde, com habilidades para prospectar e avaliar projetos.

O principal desafio para montar a equipe foi encontrar profissionais no mercado que tivessem experiência em pesquisa científica e na área clínica e que pudessem ser úteis na orientação do desenvolvimento de novos produtos. Após estruturar o grupo, o trabalho multi e transdisciplinar realizado tornou o Cristália um dos laboratórios mais inovadores do Brasil, acompanhando a tendência mundial de pesquisas colaborativas e abertas (Open Innovation).

Novos produtos sempre

Com essa vocação para pesquisa, desenvolvimento e inovação, o laboratório é capaz de lançar cerca de seis a oito novos produtos farmacêuticos anualmente, oferecendo qualidade, segurança e bem-estar aos pacientes.

No total, 40% do portfólio de desenvolvimento do Cristália podem ser considerados como inovações radicais com ganho terapêutico. São números que impressionam já que, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), apenas 7% dos novos registros de medicamentos se enquadram nessa categoria. [Fonte: Câmara de Medicamentos (CMED), em 2013]