SAC
0800 701 1918
Loading...


O Helleva será o destaque do Laboratório Cristália durante o XI Congresso Paulista de Urologia, que será realizado entre os dias 3 e 6 de setembro, no WTC Hotel São Paulo, em São Paulo. Cerca de 3 mil participantes do evento poderão conhecer um pouco mais sobre o Helleva, produto nacional desenvolvido e patenteado pelo Laboratório Cristália, criado a partir de uma molécula inédita no mundo, obtida do composto carbonato de lodenafila.
 
O Helleva já tem sua eficiência e qualidade comprovadas no mercado, conforme destaca o professor livre docente da Divisão de Urologia da Universidade de São Paulo (USP), Joaquim de Almeida Claro. Especialista em Urologia, ele trabalha no Hospital do Homem, unidade pública que atende a população masculina adulta em São Paulo e fornece o Helleva gratuitamente aos pacientes acometidos de disfunção erétil. “A gente tem uma experiência clínica muito positiva com o Helleva que, sob todos os aspectos, apresenta resultados excelentes”, comenta.
 
Joaquim de Almeida Claro ressalta também que, independente da marca e do preço do medicamento, o médico deve ser sempre consultado antes de o paciente iniciar o tratamento para disfunção erétil. Segundo ele, todo medicamento tem indicações, contra indicações e efeitos colaterais. Daí a importância do médico avaliar quem pode (e deve) usar.
 
Helleva 
 
O Laboratório Cristália é reconhecido nacionalmente por seu investimento em pesquisas inovadoras. O medicamento Helleva, usado para tratar disfunção erétil, é o resultado de uma dessas pesquisas, na qual se descobriu uma molécula inédita no mundo, obtida a partir do composto carbonato de iodenafila.
 
As pesquisas para se chegar ao medicamento se iniciaram em meados de 2001 na Divisão Farmoquímica do Cristália, sediada em Itapira, São Paulo. O Helleva foi lançado no mercado em janeiro de 2008.
 
O Laboratório Cristália, com o produto Helleva, prova que a indústria farmacêutica brasileira tem competência de desenvolver e colocar à venda fármacos inovadores a preços adequados à nossa realidade.
 
O Helleva tornou-se o primeiro medicamento de origem sintética integralmente desenvolvido no Brasil. Os aspectos envolvendo a novidade e atividade inventiva desse composto foram reconhecidos pelos escritórios de patentes americano (USPTO), europeu (EPO) e de Hong Kong.
 
Sobre o Laboratório Cristália
 
Empresa 100% nacional, o Cristália vem surpreendendo o mercado de fármacos. A empresa, que começou em 1972 para atender apenas à demanda local de medicamentos psiquiátricos, cresceu e ampliou sua gama de produtos, que hoje totaliza 180 medicamentos em 376 diferentes vias de administração e dosagens. Por manter a filosofia de oferecer medicamentos com qualidade e preço justo, o Laboratório Cristália se tornou balizador de preços no mercado público e privado, incrementando a concorrência nesses dois setores até então dominados pelos laboratórios internacionais. 
 
No Cristália, grande parte da linha de produção é destinada aos hospitais, concentrada na fabricação de anestésicos e adjuvantes, o que rendeu ao laboratório a posição de maior fabricante desses produtos na América Latina. Além disso, é o único laboratório brasileiro que produz medicamentos para o Programa Antiaids do Ministério da Saúde, verticalmente – desde a matéria-prima (princípio ativo) ao produto acabado. Até agora, o Cristália já tem 21 patentes registradas e soma mais de 100 pedidos de patentes depositados, um número recorde na indústria farmacêutica nacional. 
 
O Laboratório é responsável pela sintetização dos princípios ativos de medicamentos que são usados pela própria empresa e/ou exportados. Destes, a empresa conta com cinco moléculas consideradas padrão de referência pela United States Pharmacopeia, entidade norte-americana que controla os padrões de qualidade dos fármacos produzidos nos EUA e em outros países.

 

Compartilhe
Tags
Institucional Disfunção erétil Patentes Farmoquímica Farmacêutica